Linha de Apoio: 800 50 60 66 das 9h00 às 19h00
Nossos Balcões

Unicâmbio entra em Casablanca

2018-07-21 Expresso
Marrocos é, cada vez mais, um destino de férias escolhido pelos portugueses. Em 2017, foram 87 mil os turistas de origem lusa que entraram no país do Norte de África, repetindo um ritmo de crescimento anual perto dos dois dígitos. Ao mesmo tempo, as rotas aéreas a partir de Lisboa e Porto para cidades como Casablanca ou Marraquexe, operadas por companhias como a TAP ou a Royal Air Maroc, têm vindo a ser reforçadas. Não admira, por isso, o interesse da Unicâmbio, a maior agência de câmbios portuguesa, que acaba de ganhar um concurso internacional para abertura de um balcão no aeroporto internacional de Casablanca, levando a melhor sobre a gigante Global Exchange.
 
A estreia está marcada para setembro, altura em que será inaugurada a extensão do terminal 1 do aeroporto Mohammed V, o mais movimentado do país, que permitirá aumentar a capacidade de acolhimento para 14 milhões de passageiros por anos.
 
Carlos Lilaia, administrador da Unicâmbio, lembra que este aeroporto também "é muito utilizado como hub aéreo, saem dali voos com destino ao Brasil, Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau. Mais de 30 companhias aéreas operam no aeroporto Mohammed V, com rotas para mais de uma centena de destinos mundiais, fazendo a ponte para muitos países africanos. O objetivo é crescer para a cidade de Casablanca e para outros centros urbanos, como Marraquexe ou Rabat, a capital, num investimento que poderá chegar aos €4 milhões. A Unicâmbio, que em 2017 transacionou cerca de €500 milhões e obteve proveitos de €15,5 milhões, está em fase de internalização, com planos anunciados para chegar ao Reino Unido e Guiné-Bissau até ao final do ano.
E está em Angola através da participada Unitransfer.
 
Em Portugal, conta com uma rede de 80 lojas próprias.