Linha de Apoio: 800 50 60 66 das 9h00 às 19h00
Nossos Balcões

Unicâmbio abre agência em Casablanca e estabelece parceria com BMCE

2019-06-27 Jornal Económico
A Unicâmbio, a mais antiga agência de câmbios (com 25 anos), líder de mercado no setor das transferências de dinheiro e de câmbios, anunciou em Casablanca a abertura da agência do aeroporto, que em três meses tem já uma facturação expressiva. “Em três meses [abriu em março] a facturação da agência do aeroporto de Casablanca superou as expetativas”, disse ao Jornal Económico Carlos Lilaia, presidente da Unicâmbio, que salientou que os meses de junho a setembro são os melhores do ano para este serviço. “Se esta tendência se mantiver vamos atingir o breakeven ao fim do primeiro ano, o que é notável para esta atividade”, disse ainda.
 
Esta é a primeira agência de Marrocos, explicou Carlos Lilaia. Pois a Unicâmbio está à espera da abertura de novos concursos em aeroportos do país, nomeadamente Marrakesh e Tanger. “Mas também estamos interessados em abrir outras posições em Casablanca”, disse o presidente da empresa. “Estamos em negociações para abrir agências nas gares do TGV que liga Casablanca a Tanger passando por Rabat”, adiantou.
 
A Unicâmbio iniciou a sua atividade em 24 de março no aeroporto de Casablanca, depois da constituição de uma sociedade de direito marroquino, a Unicâmbio Marrocos, uma empresa participada a 100% pela Unicâmbio (portuguesa) e que se constitui com um capital de dois milhões de dirhams (cerca de 200.000 euros).
 
A empresa de câmbios portuguesa iniciou a internacionalização em 2014. E neste momento já opera em Angola e no Reino Unido. Mas poderá não ficar por aqui.
 
Em Marrocos a Unicâmbio estabeleceu um acordo com o BMCE Bank que é o maior banco comercial do país. Carlos Lilaia explicou que este acordo é só para compra e venda de moeda, pois todo o investimento na agência do aeroporto (300 mil euros) foi suportado com capitais próprios pela Unicâmbio casa-mãe.
 
A inauguração da agência de Casablanca contou com a presença da embaixadora de Portugal, Maria Rita Ferro, com o representante da AICEP Rui Cordovil, com os presidentes das duas Câmaras do Comércio e Indústria luso-marroquinas e com a representante do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Marrocos.
 
Em 2018, a Unicâmbio obteve um lucro de 1,7 milhões de euros, abaixo do resultado líquido de 2,7 milhões de euros em 2017 (um ano tido como excecional) e apresentou uma rentabilidade do ativo de 12,36% e uma rentabilidade dos capitais próprios de 19,2%.