Linha de Apoio: 800 50 60 66 das 9h00 às 19h00
Nossos Balcões

Ouro, quilates e contraste: Tudo o que precisa saber!

2021-07-12
Neste artigo vamos dizer-lhe tudo o que precisa de saber sobre o ouro que tem em casa, desde a origem deste metal precioso, ao significado das marcas.
Neste artigo vamos dizer-lhe tudo o que precisa de saber sobre o ouro que tem em casa, desde a origem deste metal precioso, ao significado das marcas existentes nas peças, às diferentes qualidades de ouro. Sabia, por exemplo, que as primeiras peças de ouro têm uma história com mais de 6 mil anos? Ou que, antes disso, os homens das cavernas já ficavam maravilhados com o brilho produzido por este metal precioso?

Quer conhecer um pouco melhor algumas das características deste metal precioso e como verificar se o que tem é mesmo valioso? Então continue a ler. Vamos começar por explicar o que é isso do Ouro de Lei.

Características do outro que deve ter em conta.


O ouro sempre exerceu um enorme fascínio sobre o Homem. Ainda a humanidade não tinha saído das cavernas e já se admirava o brilho que ‘emanava’ daquele metal. Mas as primeiras peças de ouro, realmente trabalhadas com um propósito, só surgiram na passagem do quinto para o quarto milénio Antes de Cristo, ou seja, há cerca de 6 mil anos, no Egipto.

A facilidade com que se trabalha o ouro, distingue-o de todos os outros metais. É o mais maleável de todos. O ouro é também um dos mais resistentes. Além disso, a cor amarelada e brilhante sempre o distinguiu dos demais, que são cinzentos ou esbranquiçados. Outro pormenor importante, é que o ouro não oxida. Isto quer dizer que mantém a sua cor brilhante durante muitos e muitos anos.

Um metal assim, só podia ser considerado valioso e, por isso, muito cobiçado e falsificado. Para evitar trapaceiros, que sempre os houve, foi necessário regulamentar o mercado dos metais precisos. Sabe quando é que isso aconteceu? Damos a resposta já no próximo ponto.
 

O que é o Ouro de Lei?


A resposta para o que é o Ouro de Lei quase que está na própria pergunta. A terminologia ‘Ouro de Lei’ surgiu com a necessidade de regular a atividade de ourives, que trabalha metais preciosos como ouro, prata ou platina. É considerada a primeira medida de proteção do consumidor, para assegurar que a jóia é mesmo feita com um metal precioso. O Ouro de Lei é, portanto, o ouro permitido por lei.

Agora vamos dizer-lhe quando começou a ser aplicada em Portugal. Prepare-se. Foi nos primeiros anos do século XIII. Sim, foi mesmo há muitos anos. Por ordem do Rei D. Afonso II começou-se a condenar os falsificadores de peças com metais preciosos e definiu-se o toque do ouro. Mas isso é matéria para outro artigo.
 

O que significa o contraste?


Certamente já reparou que todas as peças em ouro, prata ou platina têm um conjunto de marcas. Até se diz que, se não tiver essas marcas dificilmente é uma peça verdadeira. Em Portugal estas marcas são atribuídas e certificadas pela Imprensa Nacional Casa da Moeda  que tem um site com mais explicações aqui.

Estas marcas são o Contraste. Para que serve? Simples, para indicar e legitimar a quantidade de ouro existente na peça, ou seja, a pureza do ouro. Por falar em pureza do ouro, sabe o que são os quilates? Respondemos já a seguir.
 

O que são os quilates?


Normalmente associa-se a palavra quilates ao peso de diamantes, mas também se aplica ao ouro. Está correto, mas não é só isso. Está principalmente associado à pureza do ouro. Quantos mais quilates, mais puro é o ouro, logo mais valioso.

O Ouro puro tem 24 quilates. Desengane-se. Quase de certeza absoluta que não terá em casa uma peça de ouro com 24 quilates. Como escrevemos anteriormente, o ouro é o metal mais maleável. Uma peça em ouro puro, facilmente podia perder a sua forma. É por isso que se acrescentam outros materiais para lhe atribuir alguma firmeza.

A quantidade de ouro puro existente numa peça é que vai determinar os quilates da mesma. Existem vários tipos ou também chamados “Toques de Ouro”, porém os mais comuns são os 19.2 Quilates, 18 Quilates, 14 Quilates e 9 Quilates.
 

Como saber quantos quilates têm as minhas peças de ouro?


Há pequenos truques para saber se a sua peça de ouro ou prata é mesmo verdadeira. O mais comum é o do íman. O Ouro não é magnético, logo não reage à presença de um íman. A não reação, não significa que seja mesmo ouro. Os falsificadores são excelentes artistas e com muitos recursos.

Assim, para ter a certeza de que a sua peça é de ouro ou simplesmente quantos quilates têm, o mesmo é dizer quanto vale, venha ter connosco.

A Unicâmbio avalia gratuitamente as suas peças e garante-lhe a sua veracidade assim como o Melhor Preço do Mercado. Saiba onde encontrar o balcão mais próximo.