Linha de Apoio: 800 50 60 66 das 9h00 às 19h00
Nossos Balcões Denúncias

Dicas para arrumar e recomeçar em 2022

2022-01-17
Janeiro é o mês de todas as dicas possíveis para arrumar e recomeçar mais um ano. A Unicâmbio sabe como o ajudar. Venha saber como.

Janeiro é o mês em que precisamos de todas as dicas possíveis para arrumar o que está desorganizado e de recomeçar em força mais um ano que se quer positivo a todos os níveis. Por esta altura, a maioria das resoluções de Ano Novo ainda estarão por concretizar. É normal. Ainda por cima, só agora as medidas para travar a Covid-19 começaram a aliviar. Não desanime, pois rapidamente vai poder ir ao ginásio e começar já a operação ‘Corpo de Sonho – O Regresso’. Quem nunca pensou nesta resolução?

Temos a certeza que a maioria das pessoas já pensaram, pelo menos uma vez, que este ano é que vai ser!! Este ano é que vamos deitar fora aquelas coisas velhas guardadas na dispensa, arrumadas há anos nas gavetas. Ou então: Aqueles móveis velhos da sala?! Não chegam ao fim de março. Vai tudo fora! Como diria um célebre cantor português: resoluções são como as cartas de amor: quem as não tem!! Fica a dica.

Como sabemos o quão difícil pode ser manter o foco e a determinação, na Unicâmbio propomo-nos a ajudar a traçar metas, orientar planos e definir objetivos. Estamos certos que temos soluções capazes de corresponder às suas necessidades ao longo do ano.

Neste primeiro artigo de 2022, apresentamos algumas dicas para arrumar e recomeçar o ano da melhor forma possível.

Dica 1: Determinação para arrumar


Limpar o pó, arrumar a casa, passar a ferro ou limpar o chão não são tarefas simpáticas para ninguém. Há maneiras muito melhores para ocupar o tempo, mas a verdade é que são essenciais para manter uma casa organizada e acolhedora.

Alguns de nós ainda têm os efeitos de Natal por arrumar e as luzes em forma de estrela penduradas na janela. A vontade é pouca e não vem mal nenhum ao mundo se prolongarmos a época natalícia por mais uma ou outra semana.

É esta falta de motivação que temos de combater a todo o custo. Mesmo que não lhe apeteça limpar o chão ou passar a ferro, obrigue-se a fazê-lo. A determinação passa, muitas vezes, por fazermos tarefas que não gostamos.

Uma tarefa de cada vez


A melhor maneira de manter a motivação é ver resultados. Por isso, quando lhe faltar vontade para fazer as tarefas que ninguém gosta, procure começar com as pequenas ações. Uma de cada vez.
Ao ultrapassar pequenos obstáculos e ao concretizar pequenos objetivos vamos ganhando motivação para tarefas mais complicadas ou mais demoradas. Passo a passo. Começar e acabar. Começar e acabar. Não deixar tarefas a meio é importante para manter o foco.

No final do dia, depois de ter conseguido superar aquela preguiça e estiver no sofá a descansar, vai olhar para o lado e realizar que deu bom uso ao seu tempo.
 

Dica 2: Assinalar datas no calendário


O calendário pode ser o nosso melhor aliado quando estamos a recomeçar mais um ano. Aproveite 2022 para finalmente concretizar algumas das resoluções de final de ano. Aquelas que por esta altura ainda não saíram do papel. Desafie-se a delinear um plano para os primeiros seis meses, mas acima de tudo desafie-se a concretizá-lo.

Defina uma data para (re)começar o ginásio e uma alimentação saudável. Proponha-se superar as adversidades diárias e espere pelos resultados ao fim de seis meses.

Defina outra data para iniciar uma poupança, que vai alimentando aos poucos, nem que seja com as moedas que resistem e conseguem chegar a casa ao fim de um dia de trabalho. Quando chegar a meio do ano vai ter uma surpresa agradável.

Aproveite o calendário para planear uma reorganização profunda da sua casa. Afinal é o seu lar e onde tem de se sentir feliz.

Nunca é de mais e não nos cansamos de repetir uma frase que consideramos muito importante. Não interessa se é grande ou pequena, se a partilha com muitas ou poucas pessoas. A sua casa é o seu porto de abrigo, o seu ninho.


Não se esqueça de si


Planear as suas ações é uma excelente maneira de manter a organização pessoal, de casa e do trabalho. Mas não tem de ser uma obsessão. É importante? Sim, claro que é. Mas e se não conseguir? Não faz mal nenhum.

Os imprevistos surgem de onde menos se espera. A motivação pessoal não é igual todos os dias. Nem sempre temos os indicadores no máximo a toda a hora.

Os obstáculos existem para serem ultrapassados. Se hoje não houve tempo para aquela tarefa, amanhã é outro dia. É importante saber quando abrandar, quando acelerar e, principalmente, cuidar-se e sentir-se bem!

 

Dica 3: É no arrumar que está o ganho


Não há nada melhor do que uma casa arrumada e bem organizada. É meio caminho andado para nos sentirmos confortáveis e seguros. Ao longo de um ano, ou de vários, é normal guardar coisas, muitas coisas, que têm pouca ou nenhuma utilidade.

Sejam roupas, loiças ou aqueles napperons e decorações lindas de morrer oferecidas por uma tia que gosta muito nós, há sempre tralha à espera de ser descoberta e de ganhar uma nova vida bem longe das nossas casas.

Por isso, comece por traçar metas praticáveis. Por exemplo: um mês por cada divisão da casa pode parecer mais do que razoável. Mas a verdade é que vai depender da quantidade de coisas lindas e maravilhosas que foi guardando.


Guardar, deitar fora e doar


Antes de começar a abrir e a fechar gavetas, prepare três recipientes (o tamanho é você que decide). Defina um para as coisas que quer mesmo guardar, outro para as que estão estragadas, partidas ou irremediavelmente avariadas e, por fim, um para as coisas que podem ser reutilizadas por quem mais precisa. Não lhe servem, nem lhes dá utilidade, mas estão em bom estado? Então pense em ajudar o próximo. Há muitas instituições que precisam de apoio.

Agora que já preparou estes três recipientes, está na hora de mergulhar nesses armários e gavetas. Ponha uma música alegre a tocar e não hesite no momento de decidir se vai guardar, deitar fora ou doar.

Recordamos uma frase batida nestas circunstâncias, mas que faz muito sentido: se não usou ou utilizou alguma coisa durante o último ano, ou se o fez por poucas vezes, então o mais certo é não precisar dela.

 

Uma surpresa no fundo de uma gaveta


Uma situação muito frequente quando se começa a arrumar é encontrar umas surpresas perdidas no fundo de uma gaveta. Aquela carta enviada por alguém importante a dizer-lhe coisas bonitas. Aquele envelope com umas notas estranhas, guardadas como recordação da última viagem ao estrangeiro. Ou até aquela caixinha com joias horrorosas que a tia usava nos encontros de família.

O mais certo é não ter utilidade nenhuma, quer para as notas quer para as jóias. Se for esse o caso, venha ter connosco e aproveite a oportunidade para fazer um dinheiro extra.

CONSULTAR LOJA MAIS PRÓXIMA.

Através dos nossos serviços de câmbio e de compra de ouro, vai poder trocar essas notas estrangeiras por euros ou avaliar as jóias de ouro que a querida tia lhe ofereceu.
 
Se pretender saber mais sobre o nosso serviço de câmbio e as vantagens de vender o seu ouro na Unicâmbio, consulte estes dois artigos Trocar dinheiro e Vender ouro